Fraternidade Regional Sudeste 2 da Ordem Franciscana Secular do Brasil

Esta página é para divulgação dos eventos do Conselho Regional e das Fraternidades que compõe este Regional. Sejam todos bem vindos! Paz e bem!

19 fevereiro 2018

Encontro de Conselhos 2018

Queridos e amados irmãos Paz e Bem. 

Segue carta de Convocação para nosso Encontro de Conselhos 2018. Na alegria do Senhor, contamos com a presença de todos os Conselheiros. A presença de vocês é muito importante para nosso Regional, pois caminhando junto somos mais fortes.

Fraternalmente, 

Conselho Regional.



16 fevereiro 2018

O que as fraternidades esperam de seus Ministros?

Resultado de imagem para carta ao ministro sao francisco de assis

  • Pensamos em ministro ou ministra. Na realidade a questão deveria ser formulada de outra maneira: O que se espera do ministro e de seu conselho? O ministro anima e governa com seu conselho. Certo que a figura do ministro tem como que alguma coisa de especial. É sempre o primeiro a ser escolhido do dia das eleições. As fraternidades de verdade aos poucos vão preparando alguns de seus membros para serem ministros. É um serviço que não se improvisa. Necessário que se faça a melhor escolha possível usando a graça do discernimento. O ministro ama os irmãos e a anima a vida da fraternidade.
  • A primeira preocupação do ministro é a de promover a fraternidade, não permitindo que nada se sobreponha ao amor fraterno, que prática alguma venha a ferir a caridade. Soa aos nossos ouvidos as palavras de São Francisco: “E onde quer que os irmãos estiverem e se encontrarem, tratem-se uns aos outros como membros de uma só família. Pois se uma mãe nutre a ama seu filho carnal, com quanto mais motivação deve cada um amar e nutrir seu irmão espiritual”.
  • Espera-se do ministro que não seja mero funcionário de uma organização, mas pessoa revestida de solicitude e atenção. Ele terá traços de mãe e de pastor. Os irmãos serão tratados com respeito, reverência e compreensão. No caso de ser necessária uma conversão esta será feita com humildade e mansidão. Francisco tinha tempo para os irmãos. Os ministros colocam os irmãos como prioridade.
  • O ministro seja vigilante, o que não quer dizer “espião”. Vigilância significa atenção, dar-se tempo de acompanhar a trajetória dos irmãos. O ministro vigilante é aquele que não deixa a ovelha se desgarrar, que previne antes de remediar, que encontram meios e modos que seus irmãos tenham gosto e paixão pelo Senhor.
  • Ele se faz presente pessoalmente na vida dos irmãos. Isto se dá nos dias de reunião, em encontros da fraternidade, fazendo-se presente de quando em vez nos encontros de formação dos iniciantes. Quando há encontros regionais o ministro se fará incentivador da participação de todos. O ministro une sua fraternidade local ao movimento franciscano e a toda a família franciscana.
  • O ministro não se apega a cargo, não luta para conseguir dois terços da votação no primeiro escrutínio quando já ocupou o cargo por dois períodos seguidos. “Se a privação do cargo de superior perturbar mais do que a privação do cargo de lavar os pés, os que assim agirem estariam amontoando para si tanto mais riquezas com perigo para suas almas” (Adm 4).
  • O ministro sempre há de se interessar pela vida familiar dos irmãos. Na realidade, os membros de uma fraternidade são esposo, esposa, filhos, pais, avós. Tudo o que estiver ligado à família do irmão é preocupação e alegria para o ministro.
  • O ministro haverá de promover a vida apostólica dos membros de sua fraternidade. Os franciscanos seculares são agentes qualificados da ação pastoral. Estes serão sempre pessoas preparadas para anunciar o Evangelho pela palavra e pela vida com competência. Não se pode conceber uma fraternidade indiferente à pastoral e evangelização. Ou então agentes de pastoral mais com jeito de funcionários de uma firma.
  • O ministro tem sempre cuidados especiais pelos mais fracos e doentes, seja do corpo ou do espírito. Os que erram precisam ter a certeza de encontrar misericórdia no coração do ministro. “Não haja irmão no mundo, mesmo que tenha pecado a mais não poder não saia de tua presença sem obter misericórdia diante de teus olhos: ama-o mais do que a mim tendo em vista conquista-lo para o Senhor” (Carta de Francisco a um Ministro).
  • O ministro (sempre com o seu conselho) prestará atenção a determinados ângulos e aspectos da vida franciscana secular:
  1. Boa e mesmo excelente qualidade da reunião geral;
  2. Atenção aos que faltam, procurando saber se não estão se desmotivando;
  3. Fazer com que todos, na medida de seus talentos e possibilidades participem da vida da fraternidade e se sintam úteis;
  4. Ninguém pode deixar uma reunião da fraternidade dizendo que perderam seu tempo;
  5. Cuidar que os irmãos não percam a identidade franciscana.

Frei Almir Ribeiro Guimarães
Assistente Espiritual Regional Sudeste 2 RJ/MG

Fonte: http://www.ofs.org.br/ofs-grandes-temas/item/1423-o-que-as-fraternidades-esperam-de-seus-ministros

15 fevereiro 2018

Tempo da Quaresma


Queridos amados e amadas irmãos e irmãs paz e bem!

Hoje estamos iniciando o tempo quaresmal, e no Evangelho de hoje nosso Senhor Jesus Cristo nos direciona o caminho: o jejum, a oração e a esmola.

Peço-vos com todo carinho fraternal que vivam esses momentos na vivência do Encontro, gostaria que guardássemos em nossos corações essa palavra, Encontro... Verdadeiros e únicos encontros...

Na oração, que possamos a partir do encontro com nós mesmos viver um momento de oração com o Senhor, na dinâmica do encontro com Aquele que vem no silêncio do nosso quarto, na contemplação e principalmente no ouvir o que o Espirito tem a nos dizer, para que possamos fazer tudo que Ele nos disser. Que nesse período quaresmal nossa oração seja um momento de Encontro com o Senhor.

No jejum, que possamos tentar dentro de nossas possibilidades viver um jejum não só do alimento, mas de tudo aquilo que nos faz distanciar do encontro com a nossa vida, com o proximo e com Deus.

E por fim na esmola, onde a nossa esmola seja um ato de doação, de encontro com nossas realidades e das realidades sociais, mas sempre em um ato de caridade, onde a mão esquerda não saiba que a mão direita fez, na simplicidade do nosso carisma francisclariano, a esmola de doar a fraternidade para todos.

Que nosso Senhor Jesus nos conduza durante este período que antecede a festa da Pascoa.

Abraços fraternos, de seu irmão,

Marco Antonio
Ministro Regional OFS Sudeste 2 RJ/ES

14 fevereiro 2018

Quaresma – Tudo começa de novo



Quarta-feira de cinzas
14 de fevereiro de 2018
Joel 2, 12-18; 2Coríntios 5,10-6,2; Mateus 6, 1-6.16-18

O deserto é o lugar onde ficamos totalmente desprotegidos. Lá estamos sozinhos frente a frente com nós mesmos, com nosso vazio interior, nosso desamparo, nossa solidão, com o imenso nada ao redor e dentro do coração.
Grün-Reepen

• Não faz muito tempo despedíamo-nos do tempo do Natal. Em começos de janeiro guardamos as imagens do presépio, desmontamos a árvore de natal com suas bolas multicoloridas e aquelas luzinhas chinesas que piscam, piscam sempre. Lá no sótão, ou naquela prateleira da área de serviço, descansam Maria e José, o Menino e pastores e também os magos, os carneiros dos pastores, a manjedoura do menino. E agora tiramos outra caixa, a caixa da quaresma. Talvez não. Talvez simplesmente nesta 4ª-feira das cinzas chegam até nós palavras que perdemos um pouco a prática de pronunciiar: esmola, jejum e oração. Elas estão na caixa de papelão da memória. Na verdade tiramos não de caixas de papelão, mas do baú de nossa própria vida.

• A Palavra do Senhor vem nos acordar. Primeiro cinzas em nossas frontes e essa proposta da esmola, do jejum e da oração. Mas afinal de contas nós, cristãos do século XXI, não corremos o risco de parecer antiquados, repetindo essas histórias de comer menos, de ficar pensando nos outros que precisam de dinheiro e de “perder” tempo com a oração? Essas práticas que tiramos do baú têm sentido? Temos pressa. Temos que aproveitar a vida… Essa proposta quaresmal parece nos impedir de seguir os tempos…

• Mas atenção! Não podemos perder e desperdiçar o tempo da quaresma. Entramos no templo. Mudaram-se os paramentos do verde para o roxo, deixou-se o Glória nas alturas. Antífonas, leituras, hinos e cânticos nos falam da mudança do coração, de um tempo favorável. Tudo começa com essas cinzas na fronte. Sacramental, símbolo. Somos fragilidade. Nada de nariz arrebitado. Importante ceder o lugar para o outro. Somos fragilidade, pó, poeira, cinza. Não dá para entrar correndo no templo para receber as cinzas se nosso coração não der tempo ao tempo para o recolhimento e para tomarmos consciência do quanto somos odiosos com nossas posturas cheias, bem cheias, de egoísmo e de autossuficiência. Nada de praticar a justiça diante do homens, para que vejam e digam que somos os tais… os melhores… nada de ritualismo vazio. As aparências enganam. Desnudar o coração…

• Lutamos, trabalhamos, vivemos dignamente. Precisamos pensar em nós… Para o cristão, no entanto, não tem cabimento pensar apenas em si. Quaresma é tempo de partilha, de aprendizado do dom de si, de desejo dar ao outro aquilo que existe dentro de nós: um louco desejo de amor. Vestir os nus, colocar leite na mamadeira das crianças, fazer uma campanha para esses desempregados. Esmola? Sim e não. Solidariedade. Fazer-se dom. Se dermos o nome de esmola a este gesto do dom dos bens e de nós mesmos, discretamente, sem que a mão direita saiba o que faz a esquerda, teremos vivido uma gigantesca quaresma. Os outros, os outros, sempre os outros. Cristo costuma marcar encontro conosco nos outros. Preciso pensar nisso.

• Essa gente toda que somos nós, adolescentes e jovens, adultos e pessoas maduras nesse tempo da quaresma precisamos reencontrar o gosto pela intimidade com o Senhor na oração. Fazer silêncio, escutar os gritos do coração, ler a Escritura com os olhos do interior. Nada de oração alarido, gritaria. Palavras sim, mas palavras que brotem de nosso nó interior. Oração dos salmos, oração da Eucaristia, sempre uma oração que parta de nossa verdade mais íntima. Oração feita no quarto, com porta fechada. A quantas anda nossa intimidade com o Senhor?

• Quaresma tempo de jejum. De privação de alimentos, certamente. Uma dieta espiritual sóbria nesse mundo de consumismo. Quaresma tempo de protesto contra essa sociedade de consumo, de cerveja o tempo todo, de requintes, de todas as gorduras que nos fazem seres obesos, lentos, cansados, pesados. Jejum de nós mesmos.

• Sim, vamos entrar no tempo da quaresma, no deserto da quaresma… Mateus nos ajuda com sua insistência na transparência: esmola, oração e jejum, mas feitos a partir de nossa verdade e sem alarido, tudo discretamente.

• Quaresma, tempo de conversão: “Converter-se não é em primeiro lugar passar do vício para a virtude, mas viver uma mudança radical: aceitar de não fazer sua vida sozinho, como numa queda de braço, mas acolher em Jesus a iniciativa de Deus, a gratuidade de seu Amor, de seu chamamento e de seus dons. No começo de tudo, não há mais o eu, o homem, mas o Amor de Deus” (Michel Hubaut).

• “No deserto topamos com nossos limites, descobrimos que não podemos nos autoajudar, que precisamos da ajuda de Deus. No deserto nos expomos sem proteção, temos sede de tanta coisa e fome do que nos falta” (Grün-Reepen).

Frei Almir Guimarães
Assistente Espiritual Regional Sudeste 2 RJ/ES

Fonte: www.franciscanos.org.br

22 janeiro 2018

JUFRA - Compromisso do Jufrista e Ereção da nova Fraternidade Chicão

Coração batendo forte para receber esses jovens em compromisso com a juventude franciscana.
Pela bela caminhada, participação ativa na comunidade eclesial, fraternismo e convivência fraterna com o Regional da Jufra Sudeste 2 e a Ordem Franciscana Secular, estamos muito felizes em recebê-los na Família Franciscana!

"Sabemos que viver a nossa juventude à luz do Evangelho é uma empresa árdua, imensa, e que nunca havemos de terminá-la. Mas cremos que é dessa forma que chegamos a ser IRMÃOS e construtores da autêntica fraternidade evangélica entre os homens" (MANIFESTO DA JUVENTUDE FRANCISCANA)


21 janeiro 2018

SEPULTAMENTO DO FREI PERCEVAL CANUTO

HORÁRIO E LOCAL

Segunda-feira, 22 de janeiro.

Missa de corpo presente as 10:00 e logo após o sepultamento, no Convento Santo Antônio, Largo da Carioca, no Centro do Rio de Janeiro.
 

Dia Mundial dos Enfermos - Visita aos irmãos do SEI

Queridos irmãos e irmãs em Cristo. Paz e Bem.

No dia 11 de fevereiro, celebramos o "Dia Mundial dos Enfermos". E, envio a carta , convidando a todas os irmãos e irmãs para viver novamente em fraternidade este grande momento para nossa espiritualidade juntos o as nossos irmãos do SEI.
 



 

08 dezembro 2017

Encontro de Ministros e Vice Ministros - 2017

No dia 02 de dezembro, o Regional Sudeste 2, realizou seu Encontro de Ministros e Vice Ministros e Capítulo Avaliativo do ano de 2017. Neste dia, o irmão Marco Antonio, Ministro Regional, apresentou todas as atividades realizadas pelo Regional no ano de 2017. Os irmãos do Conselho Fiscal apresentaram seu parecer, Tesouraria, Presença no Mundo e nosso Formador, puderam relatar para todos os irmãos suas atividades.

Frei Almir Ribeiro Guimarães, OFM, Assistente Regional falou em algumas palavras sobre o ano do Laicato dentro da realidade de nossas Fraternidades.

Antes do almoço Frei Almir, presidiu a Celebração Eucarística.

Logo após tivemos um maravilhoso almoço partilhado na mesa do Senhor com todo o carinho da Fraternidade da Porciuncula, um momento maravilhoso.

Na parte da tarde houve divisão de grupos por distrito, e os ministros puderam avaliar as atividades do Regional e indicar prioridades para o ano de 2018.

Ao final do encontro o Regional entregou para cada Fraternidade duas lembranças, um relógio de São Francisco ou de Santa Clara para os Coordenadores de Formação locais e para cada Fraternidade um jogo com as imagens de São Francisco de Assis, Santa Isabel da Hungria e São Luis Rei da França, desejando a todos um ano de 2018 abençoado e caminhando juntos pelo nosso Regional, sempre mantendo o amor fraterno.

Paz e bem!

.